A pedagogia tem gênero? O pedagogo cisgênero na educação da infância

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Luan Angelino Ferreira Fernando Guimarães Oliveira da Silva

Resumo

Este artigo trata de problematizar discursos construídos em práticas de pedagogos cisgêneros que atuam como docentes na educação infantil e no ensino fundamental da rede pública de ensino de um município do estado de São Paulo. Objetivamos dar visibilidade às contestações existentes no exercício da docência, nessa etapa da infância, que, cultural e historicamente, tornou-se feminino. O levantamento em 12 unidades evidenciou 114 professores/as, sendo quatro masculinos cis. A análise se pautou, inicialmente, por compreender a genealogia da feminização da docência, primando por destacar os fatores que levaram à predominância de mulheres cisgêneros nessa profissão. No segundo momento, apresentou os discursos dos três pedagogos participantes, revelando os enfrentamentos e os reforços às normas de gênero incorporadas por eles.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
FERREIRA, Luan Angelino; SILVA, Fernando Guimarães Oliveira da. A pedagogia tem gênero? O pedagogo cisgênero na educação da infância. Educação Online, [S.l.], n. 26, p. 23-45, dec. 2017. ISSN 1809-3760. Disponível em: <http://educacaoonline.edu.puc-rio.br/index.php/eduonline/article/view/346>. Acesso em: 18 june 2018.
Seção
Artigos